Thursday, November 13, 2014

Somos Instantes

Somos instantes
Às vezes distantes
Muitas vezes sozinhos
Do amor desses caminhos,
Somos amantes
Nesse andar curvo e delirante
Somos desalinho

Da aventura das palavras

Somos o verso
Às vezes inverso
Muitas vezes sem sentido
Das certezas desses caminhos
Somos o incerto
No andar dúbio e incorreto
Somos destino

Enfim,
dos lugares desse mundo

Somos horizontes
Intocáveis, descontínuos
Quase sempre imprecisos
Da beleza desses caminhos
Somos o espelho
E da imagem que vemos no espelho,
Desconhecidos

Das armas, o gatilho
Das rosas, os espinhos

Das janelas, somos a pedra
Das correntes, o elo perdido
Dos generais, somos a ordem
E de nós mesmos,
                             os inimigos


1 comment:

  1. Abraço de Ano Novo com votos de muita felicidade.
    Feliz 2015.
    AG

    ReplyDelete